Você sabe como funciona o ciclo PDCA? Entenda mais!

O ciclo PDCA é uma das ferramentas mais eficazes para a gestão empresarial, sendo capaz de subsidiar programas de melhoria contínua e facilitar a implementação de novos processos na empresa. Conduto, ainda há muitas dúvidas sobre o assunto que precisam ser eliminadas.

O nome da ferramenta vem de um acrônimo de quatro palavras do inglês: Plan (Planejar), Do (Executar), Check (Verificar) e Act (Agir), as quais representam etapas que precisam ser bem implementadas, garantindo maior assertividade às ações do gestor.

Pensando em tudo isso, criamos um guia especialmente para você. Hoje, será possível entender melhor como funciona o ciclo PDCA e como ele pode ser usado em seu empreendimento. Continue lendo e fique por dentro do assunto. Boa leitura!

Plan: planeje o que será feito

Nenhum sucesso é obra do simples ‘’acaso’’, sendo necessário muito planejamento e resiliência para que seja alcançado. Por esse motivo, o primeiro passo é definir “como” os objetivos desejados serão alcançados, ou melhor, qual será o plano para chegar no destino desejado.

O planejamento é um processo que envolve diversas etapas, como a análise do ambiente interno, externo e a definição das metas que deverão ser alcançadas. Nesse momento, é importante contar com a ajuda de profissionais especializadas, com experiência prática no assunto.

Do: execute o que foi planejado

Nenhum plano no papel agrega competitividade à empresa, por isso, é preciso colocá-lo em prática e garantir a promoção de mudanças reais no dia a dia. O problema é que muitos gestores gastam tempo demais tentando criar um plano infalível e deixam de lado a execução.

Nessa etapa, é preciso ter indicadores-chave de desempenho (KPIs) claros nos quais se apoiar. Eles serão úteis para identificar se tudo está saindo de acordo com o previsto inicialmente, bem como se é necessário fazer pequenos ajustes para chegar ainda mais longe.

Check: verifique os resultados

Após as duas primeiras etapas, é o momento de verificar se o plano foi bem-sucedido ou se deixou a desejar em algum aspecto. Essa verificação pode variar bastante de acordo com cada empresa. Em alguns casos, será feita por observação e, em outros, por uma pesquisa mais minuciosa.

É importante registrar essa análise, criando um banco de dados que possa ser consultado no futuro e que subsidie metas mais realistas. A verificação também deverá contar com o auxílio dos indicadores-chave de desempenho, já citados no segundo passo.

Act: aja com base nos resultados

Essa é a última etapa e tão necessária quanto qualquer outra. O objetivo é agir com base nos resultados alcançados e dar início ao processo de melhoria contínua.

Se o plano foi bem-sucedido e os resultados foram alcançados, é necessário agir padronizando o processo para todo o restante da empresa. Caso o plano tenha falhado, é importante identificar as fraquezas e promover melhorias para o alcance de maiores resultados no futuro.

Veja, agora você está por dentro do assunto! É importante lembrar que essa ferramenta é um ciclo, ou melhor, não há um fim específico. Ao alcançar os resultados desejados, é preciso voltar para a etapa de planejamento e buscar por desafios ainda maiores. Desse jeito, todo a empresa será beneficiada, tornando-se muito mais sólida, produtiva e atraente para os investidores.

Gostou do conteúdo? Está pronto para usar o ciclo PDCA? Aproveite para deixar seu comentário e compartilhar sua opinião sobre o assunto!

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *